Eu quero é botar meu bloco na rua!

Dizem que o melhor da festa é esperar por ela. Acreditando nessa máxima, estou me esbaldando no pré-carnaval de BH e rindo de pensar naquela piadinha infame, se o carná de Belóres está bom assim enquanto está verde, imagina semana que vem, quando amadurecer…

Infelizmente nem só de folia vive uma criatura, então curti três blocos até o momento, e as minhas primeiras impressões são que o Bloco Entao Brilha é tipo “coração de mãe”, agrega todas as personas. Lá você encontra os ritmistas profissionais, os amadores, os maloqueiros, os bêbados da Praça da Estação, as ripongas, os mauricinhos e os alternativos .Gosto do repertório, que tem o axé não glamourizado, pré-Cláudia Milk. A turma da coreografia é mara, você se sente tipo do corpo de baile da Timbalada, e ninguém tá nem aí se você erra o passinho.
Então, brilha: aprovado!
O Mamá na Vaca é aquele tipo de bloco “cria fama e deita na cama”. Onze entre dez amigos que curtem carnaval foram pras ruas do Santo Antônio acompanhar o desfile, mas…não me arrebatou. Talvez o espírito do bloco seja só de algazarra mesmo e ninguém me avisou. A bateria é muito zoada, parece que ninguém ensaiou. É bom pra farrear, ver gente bonita, se divertir com as fantasias e fazer reverência pra vaquinha da Rua Leopoldinha. Minha sugestão é parar algumas ruas antes e ficar no Santo Bando, que vi de passagem, é  menos concorrido, mas parece mais autêntico.
Mamá na vaca: deixou a desejar.
Por fim, o Bloco Bem te Viu, Bem te vê, que é do tipo “amor à primeira vista”. O som é ótimo, os músicos são profissionais, o quarteirão fechado da Rua Ceará é perfeito pra folia. Ninguém te empurra, nem pisa no seu pé, porque tem um espaço razoável pra dançar. Dá pra comprar bebida pela metade do preço cobrado no Mamá na Vaca…E a proposta do bloco é tão inusitada quanto irresistível. A banda toca os clássicos do Clube da Esquina em ritmo de carnaval. Você deve estar se perguntando se dá certo. Dá certíssimo! Ninguém fica parado ouvindo Bituca, Lô Borges e Beto Guedes ao som de samba. E tem mais: frevo e marchinhas de carnaval. Não conta pra ninguém, porque egoisticamente espero que somente meus amigos queridos descubram o bloco e não a multidão belo-horizontina que pode melar a festa.
Bem te viu, bem te vê: aprovado com louvor!
Agora, é esperar as próximas atrações do pré-carnaval. Já tenho meus blocos queridinhos da categoria “nunca te vi, sempre te amei”: Pena de Pavão de Krishna e Chama o Síndico.  U-hu!
bem te viu bem te ve

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s